Insuficiência Renal

Muitos pacientes com mieloma múltiplo podem apresentar insuficiência renal.

O que é insuficiência renal?

De acordo com um artigo intitulado “Nervos Renais, GI e Periféricos: Recomendações Baseadas em Evidências para o Manejo de Sintomas e Cuidados para Pacientes com Mieloma Múltiplo” na edição de outubro de 2017 do Clinical Journal of Oncology Nursing Multiple Myeloma, “os rins são órgãos vitais que filtram o sangue para remover materiais residuais, equilibrar fluidos e eletrólitos, liberar hormônios e eliminar substâncias químicas nocivas do corpo, incluindo medicamentos quimioterápicos. O termo insuficiência renal se refere à incapacidade de funcionamento dos rins na capacidade total.” Muitos pacientes com mieloma múltiplo podem apresentar essa complicação durante o curso de sua doença. Por esse motivo, os médicos devem avaliar rotineiramente a função renal dos pacientes com mieloma.

As causas da insuficiência renal nos pacientes de mieloma

O comprometimento renal em pacientes com mieloma é causado principalmente pelos efeitos tóxicos das cadeias leves monoclonais nos glomérulos e nos túbulos renais. Os glomérulos são um aglomerado de capilares em torno da extremidade do túbulo renal. O final do túbulo renal é onde os resíduos são filtrados do sangue.

Nefropatia

A forma mais comum de lesão renal no mieloma múltiplo é a nefropatia. Essa complicação ocorre quando uma abundância de cadeias leves livres obstrui os túbulos renais. Essas cadeias leves livres em excesso formam agregados ou moldes. Os moldes levam à obstrução tubular e inflamação. Aproximadamente 85% do comprometimento renal em pacientes com mieloma está relacionado a cadeias leves monoclonais

Comorbidades como causas de insuficiência renal

Mais de 15% do comprometimento renal em pacientes com mieloma é resultado de outras causas. Essas causas incluem

  • diabetes
  • doença das artérias
  • complicações de infecções
  • fumar

Outros fatores relacionados ao mieloma que prejudicam a função renal

  • hipercalcemia (níveis elevados de cálcio no sangue causados por ruptura óssea relacionada ao mieloma)
  • desidratação
  • medicamentos que são tóxicos para os rins. Esses medicamentos incluem certos antibióticos, antiinflamatórios não esteróides e terapias para mieloma que são excretados pelos rins.
  • agentes de contraste usados em estudos de imagem (como o gadolínio).

Fatores de risco para insuficiência renal

  • Idade avançada
  • Desenvolvimento ou agravamento de outros problemas médicos
  • Alta carga de doença do mieloma múltiplo
  • Toxicidade cumulativa do tratamento

Testes de Função Renal

Todos os pacientes devem fazer os seguintes testes de função renal no momento do diagnóstico e na avaliação da doença:

  • Creatinina sérica
  • Eletrólitos
  • Eletroforese de proteínas urinárias (UPEP) de uma amostra de uma coleta de urina de 24 horas
  • Se disponível: Teste Freelite® (de cadeia leve livre no soro )

Tratamento

O tratamento do mieloma deve reverter o comprometimento renal, às vezes até mesmo em um paciente que teve insuficiência renal e está em diálise. No entanto, a insuficiência renal que o paciente tem a muito tempo geralmente não é reversível. Para pacientes em diálise, o uso de terapia anti-mieloma junto com membranas de hemodiálise de alto corte pode reverter o comprometimento renal. As membranas de hemodiálise de corte alto permitem a remoção de cadeias leves livres através de seus grandes poros. Se a hemodiálise de corte alto não estiver disponível, a troca de plasma pode ser benéfica.

O padrão de tratamento para pacientes com mieloma e insuficiência renal são os regimes baseados em Velcade. Velcade pode ser combinado com segurança com:

  • ciclofosfamida e dexametasona
  • doxorrubicina e dexametasona
  • talidomida e dexametasona

Pacientes com insuficiência renal também podem tomar Kyprolis ou Ninlaro, os outros inibidores do proteassoma.

Revlimid é excretado pelos rins, pelo que a dose de Revlimid deve ser ajustada de acordo com o grau de comprometimento renal.

Cuidados de Suporte

Pacientes com suspeita de insuficiência renal devem receber cuidados de suporte. Esses cuidados incluem hidratação com fluidos intravenosos e tratamento rápido da hipercalcemia. Os estudos clínicos demonstraram que o agente modificador ósseo Xgeva (denosumabe) é mais seguro do que o bifosfonato Zometa no tratamento da hipercalcemia relacionada com mieloma por doença óssea em doentes com comprometimento renal grave.
Insuficiência renal grave é definida como depuração de creatinina <30 mL por minuto.

Para saber mais sobre cada uma dessas complicações, explore abaixo outras complicações e efeitos colaterais.

AnemiaDoença ÓsseaStress, Fadiga e Sexualidade
Problemas GastrointestinaisComplicações no Coração e Pulmão
Problemas no RimMielossupressãoDor
Cuidado PaliativoNeuropatia PeriféricaEfeito Colateral de Esteróides

Close Bitnami banner
Bitnami